Connect with us

8 rappers que foram “invadidos” pela polícia nas suas casas

Foto: Hip Hop Is Not Dead - Pawn Shop Music

Especiais

8 rappers que foram “invadidos” pela polícia nas suas casas

O relacionamento entre o hip hop e as forças policiais sempre teve a sua dose de desentendimento. Desentendimento esse que data de há várias décadas motivado pela tensão social e política entre polícias e a comunidade afro-americana. É inegável a segregação racial sofrida (reticências no tempo verbal) por estas comunidades mais empobrecidas. Em dada altura da história sociológica americana falamos mesmo de perseguição policial. 

Relacionado: Vê aqui outros Especiais e Listas.

O hip hop, como género musical desenvolvido por estas comunidades, surge como uma representação bastante física (no rapper) da realidade vivida pela população afro-americana mas, acima de tudo, uma representação incorpórea de um estilo de vida e de uma cultura. Naturalmente, com esta descrição muito sucinta, as forças coativas começam a incidir sobre os círculos de hip hop; iniciando assim uma guerra de poderes infrutífera para os dois lados.

Com base neste contexto, fiquemos a conhecer 8 casos de rappers cujas casas foram revistadas sob legalidade dos respetivos mandatos. Na maioria dos casos a acusação revelou-se justificada, já noutras situações, o fundamento ficou por comprovar.

Relacionado: O hip hop ultrapassa o rock como género mais ouvido nos Estados Unidos da América. Comprova este fenómeno único. 

Lil Wayne

Foto: Lil Wayne – Visual Hunt

A casa do rapper, em Miami Beach, foi “visitada” pela polícia da Florida que respondiam a um mandato para confiscar bens da propriedade de Lil Wayne. Este devia 2 milhões de dólares a uma companhia aérea privada. Tendo em conta que Lil Wayne possui cerca de 30 milhões de dólares em arte na sua casa, um especialista acompanhou a polícia para avaliar as peças e escolher as peças mais indicadas para confisco. Lil Wayne não se encontrava em casa na altura.

Relacionado: Vídeo pornográfico de Lil Wayne vai ser posto na internet?

Gucci Mane

Foto: Gucci Mane – Facebook @guccimane

Em 2010 a casa de Waka Flocka Flame foi revistada por suspeitas de prostituição e venda de armas e estupefacientes. Na altura o rapper não estava em casa mas estava o amigo e colega de profissão Gucci Mane que, na altura, morava com Waka Flocka. Depois da polícia encontrar algumas armas e pequenas quantidades de canábis, Gucci foi algemado tendo sido libertado posteriormente.

Soulja Boy

Foto: Soulja Boy – Facebook @souljaboy

Soulja Boy já foi condenado anteriormente. Como parte da sua liberdade condicional, Soulja não podia ameaçar ninguém nem possuir qualquer tipo de armas. O rapper, como se adivinha, preencheu estes requisitos. Depois de várias ameaças online feitas a terceiros, a polícia, legalmente, revistou a sua casa encontrando provas das acusações e armas de fogo. O rapper foi então condenado a 5 anos de liberdade condicional e 240 dias de trabalho comunitário.

T.I

Foto: TI – Facebook @TI

A 27 de Outubro de 2007, a Equipa de Intervenção do Crime Violento da ATF de Atlanta liderou uma rusga à casa de T.I. O rapper era suspeito de comprar, ilegalmente, armas ao seu guarda-costas. T.I declarou-se logo culpado e foi sentenciado a um ano de prisão.

Wiz Khalifa

Foto: Wiz Khalifa – Facebook @wizkhalifa

Neste caso falamos da segunda casa de um artista. Não foi revistada a casa de Wiz Khalifa mas sim o autocarro da tour. Em 2010 a polícia revistou o veículo encontrando altas quantidades de canábis e outras drogas semelhantes. No momento Wiz estava em palco e quando o concerto terminou foi imediatamente preso pelas forças policiais; ele e mais nove amigos. Wiz foi libertado depois de pagar a fiança no valor de 300 mil dólares. 

Relacionado: Wiz Khalifa lança linha de roupa inspirada no filho. 

Young Thug

Foto: Young Thug – Facebook @youngthugmusic

A propriedade de Young Thug foi alvo de rusga duas vezes. Na primeira havia um mandato de captura e o rapper foi imediatamente detido. Depois, com Young atrás das grades, a casa foi invadida novamente, desta vez com base em suspeitas de narcotráfico e tráfico de armas. Thugger foi libertado de todas as acusações depois de pagar a fiança de 10 mil dólares, principalmente devido a um erro legal encontrado no primeiro mandato.

J. Cole

Foto: J. Cole – Facebook @JColeMusic

A 18 de Março de 2016, enquanto J. Cole dava um concerto em Austin no Texas, o seu estúdio na Carolina do Norte era invadido pela equipa da SWAT. A rusga era motivada por queixas dos vizinhos que acusaram o rapper, injustamente, de tráfico de droga. A equipa de intervenção não encontrou nada na propriedade de J. Cole. O momento foi gravada pelas câmaras de segurança do estúdio e o rapper norte-americano usou a situação e as filmagens para criar o conceito do seu tema “Neighbours”. 

Relacionado: J. Cole fala com prisioneiros condenados a prisão perpétua numa prisão em S. Francisco.

Chief Keef

Foto: Chief Keef – Facebook @ChiefKeef

Em janeiro do presente ano de 2017, Chief Keef, alegadamente, invadiu a casa do produtor Ramsay Tha Great ameaçando-o e roubando dinheiro e alguns bens materiais. Depois de confirmar a identidade, a polícia invadiu a casa de Keef em San Fernando Vale com um mandato de prisão. Depois de ter sido algemado e colocado sob custódia, o rapper pagou a fiança de 500 mil dólares e saiu em liberdade. O caso continua em aberto até hoje. 

Para terminar, simbolicamente, esta lista, fica com “Neighbours” de J. Cole:

 


Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Mais em Especiais

Advertisement

Mais Lidas

Advertisement
To Top