Connect with us

D.A.M.A – Por dentro do concerto em Lisboa

©Nádia Dias para o MYWAY

Notícias

D.A.M.A – Por dentro do concerto em Lisboa

Todas as fotografias tiradas por Nádia Dias para o MYWAY

 

Os D.A.M.A actuaram a noite passada no Armazém F., em Lisboa. O motivo era a apresentação do álbum «Uma Questão de Princípio», e o MYWAY esteve por dentro do concerto, desde os bastidores até à subida ao palco de uma noite vitoriosa para a banda de Francisco Maria Pereira, Miguel Cristovinho, e Miguel Coimbra. Salvador Seixas são convidados no álbum, e também foram convidados de palco.

 

Clica na imagem abaixo para veres a galeria completa

 

no images were found

 

Os D.A.M.A cresceram na estrada. Foram muitos quilómetros até chegar a Lisboa de disco na mão, e isso nota-se na naturalidade e segurança de quem sabe exactamente o que está a fazer. Com ar de miúdos que tocam guitarra na praia, misturam rap em pop perfeitinha, e faz sentido. Na maior parte das vezes, Cristovinho ocupa-se das melodias, enquanto Miguel e Francisco tomam conta do rap. As letras, essas andam entre o desgosto e o flirt de sorriso no canto da boca. Os D.A.M.A sabem que não podem ser quem não são, nem querem. «Sente a minha magia» chega logo no segundo lugar de alinhamento, e serve de carta de apresentação: «Não faço menos hip-hop por ter mais notas na carteira». Fica assim arrumada a questão da legitimidade, e a certeza de que ser real também passa por aqui.

A descontração dos D.A.M.A em palco é ajudada pela química entre os três, mas também com a muito competente banda que os acompanha. Logo a abrir, «Na Na Na» torna-se mais robusta em palco, e a versão de «Retratamento», dos Da weasel, ganha velocidade, e ninguém tropeça. Ainda no capítulo «química», inclui-se a participação dos convidados Salvador Seixas e Mia Rose. Salvador subiu ao palco para a «Balada do Desajeitado» e trouxe um dos melhores momentos do concerto, com as fãs em loucura perante um dos maiores sucessos interpretados pelos D.A.M.A. O carinho partilhado entre a banda e o cantor, que se desfazem em sorrisos e elogios mútuos, é bonito de se ver. O mesmo aconteceu com Mia Rose, que emprestou voz e identidade a «Secrets», que se torna tanto dos D.A.M.A como de Mia. A simbiose com a cantora é bem-sucedida e bem recebida. «Às vezes» é provavelmente o melhor momento do álbum dos D.A.M.A, e isso comprova-se em palco, com o tema a já ser cantado de cor.

«Luísa» e os seus assobios era, naturalmente, uma das canções mais esperadas, e foi das mais celebradas, com as luzinhas distribuídas pela plateia a ajudarem a espalhar magia. Os assobios foram substituídos por «nananas», Jason Mraz e «I’m yours» «entraram» pelo meio, e a música foi acelerada quase até ao infinito. Tirou-se pé do chão, e puseram-se sorrisos na cara. Os sorrisos atravessaram a versão de «Torn», que a banda já tinha apresentado na primeira parte do concerto dos One Direction, conquistando o coração das fãs que já tinham a versão cantada pela banda britânica do original de Natalie Imbruglia. De emoções ao alto, verificamos que um clássico dos anos 90 já se tornou um clássico para muita gente que nem tinha nascido no ano em que a canção original foi lançada.

No final, todos juntos, banda e convidados, voltam ao «desajeitado» com expressões realizadas e triunfantes. Nem faz mal se os balões de celebração não todos saíram a horas, a missão estava cumprida com distinção.

 

Alinhamento

Na Na Na

Sente a Minha Magia

Balada do Desajeitado – Com Salvador Seixas

Retratamento (Versão de Da Weasel)

Popless (Versão de GNR)

Eu sei

Já não quero falar

Secrets – com Mia Rose

Quer

Mentiras

Luísa

 

Encore

Às vezes

Torn

A Balada do Desajeitado

no images were found


Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Mais em Notícias

Advertisement

Mais Lidas

Advertisement
To Top