Connect with us

Rui Maria Pêgo fala sobre o caso de violência em Coimbra

Rui Maria Pêgo
Foto: Rui Maria Pêgo - Instagram @ruimariapego

Notícias

Rui Maria Pêgo fala sobre o caso de violência em Coimbra

Em crítica ao episódio que aconteceu recentemente em Coimbra, relativo à violência praticada em pleno Centro Comercial a um casal gay, Rui Maria Pêgo fala sobre a homofobia ainda muito presente na nossa sociedade.

É num texto publicado no Observador que Rui Maria Pêgo aborda o tema da homossexualidade, referindo assuntos como: a Pride, a violência em Coimbra e a importância de sermos visíveis.

Chocado com o episódio que se sucedeu recentemente na cidade de Coimbra, o filho de Júlia Pinheiro vem-nos falar sobre a urgência de aceitar o outro e de acabar com a violência: “cabe a todos, LGBTQI+ ou não, a defesa e celebração da máxima “Eu sou tu.” Porque somos todos iguais, não só na teoria, mas na prática”.

Relacionado: Rui Maria Pêgo não esteve presente na marcha LGBT. Sabe mais aqui.

“Deus nos livre da proximidade com alguém do mesmo sexo suscitar alguma expansão existencial enquanto um pisca brilha para indicar que vamos para a esquerda quando, se calhar, até gostávamos de ir para a direita”, começa assim o texto do locutor de rádio que tenta transmitir a mensagem que jamais deveremos deixar de ser aquilo que somos com medo do que a sociedade poderá vir a dizer ou a fazer relativamente a isso.

Rui Maria Pêgo vem desmentir e provar de que forma está incorreta a conversa, que se começa a tornar recorrente, de que a homofobia já não existe, dando como exemplo um dos casos que aconteceu recentemente com um casal homossexual: “No passado fim-de-semana, em Coimbra, dois namorados deram um beijo na boca num centro comercial. A punchline não envolve uma tuna ou um exame de anatomia passado com distinção. Inserir gargalhadas e normalidade. A punchline chegou com um alicate na cabeça de um deles, danos físicos visíveis e horríveis nos dois e o reafirmar de medos antigos nos alvos deste crime de ódio e em todos aqueles que sabem que a homofobia, a transfobia, e a violência são realidades que estão ao virar da esquina. Ou dentro de casa”.

Camisola rasgada, sangue por todo o lado, 8 pontos… Foi a consequência de ter dado um beijo ao meu namorado que…

Geplaatst door Duarte Duarte op Zaterdag 14 juli 2018

É com estes atos de violência que Rui Pêgo diz continuar a ser necessária a celebração deste movimento, pois ainda existe muito por fazer: “Porque ainda há alicates que voam na direção de seres humanos. Porque fomos educados para a vergonha. E, honestamente, porque se há quem saiba fazer uma festa… É a comunidade LGBTQI+. Purpurinas? Música? Alegria? Fazemos disso arte há séculos para suplantar as guilhotinas, as fogueiras e a repressão”.

É por ainda ser alvo de críticas e de humilhações que o jovem pretende continuar a lutar pelos seus direitos de igualdade e mostrar que não é a sua orientação sexual que o torna diferente de qualquer outra pessoa: “Se se pactuar com o silêncio, mais força se dá ao argumento “Homossexuais? Não aceito, mas tolero”. “Ele não era uma pessoa, era uma…Coisa”. “Onde é que já se viu duas mulheres a ter filhos?” “Eu respeito muito as OPÇÕES dos outros”. Já ouvi dezenas de vezes frases dentro desta tipologia. Algumas até já vieram na minha direção. A última vez? Rock in Rio, 18h55, umas meias cor-de-rosa com camelos provocaram a ira de um homem. Percebo. Também não consigo confiar em camelos”.

Como já esperava comentários de ódio a esta sua publicação, Rui Maria Pêgo antecipou-se e escreveu no mesmo artigo: “Preconizo a fúria e os versos copiados da bíblia.com.br porque há ainda demasiada gente que gostava de agarrar o amigo na mota sem ter medo de gostar. Que inferno, isso, não é? Ter medo de um semáforo”.

Sabe mais:
– Carolina Patrocínio deslumbrou com as três filhas na praia
– Ex-namorado de Fanny “morre” de saudades da namorada
– Rock in Rio em 1º na Maratona dos Festivais de Verão 2018
– O Festival NOS Alive’18 voltou a fazer história!


Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Mais em Notícias

Advertisement

Mais Lidas

Advertisement
To Top